outubro 29, 2004

Incoerência ou política?




Há dois anos atrás Miguel Relvas era o Presidente da Região de Turismo dos Templários.

Sempre fui muito crítica em relação a estas nomeações, na sua maioria políticas e nunca tendo como base a formação da pessoa que se propunha para ocupar o lugar.

Sempre fui muito crítica também em relação à existência das Regiões de Turismo, orgãos administrativos pesados, com poucos recursos, muitas despesas e pouca acção. Na sua maioria sem planos reais de intervenção ou de ordenamento turístico.

Miguel Relvas foi o próprio a afirmar que quase metade do orçamento da RTTemplários era para despesas correntes, de onde se pode apurar que pouco sobrava para alguma acção que se quisesse levar a cabo.

No passado dia 25 de Outubro, duas nomeações depois, Miguel Relvas ex-Secretário de Estado da Administração Local hoje secretário geral do PSD, e enquanto Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Comunidade Urbana do Médio Tejo afirmou que "Regiões de Turismo já não fazem sentido".

Concordo perfeitamente! E ainda bem que ele chegou a essa conclusão.
A questão é a seguinte: será que fariam sentido há dois anos atrás quando ele aceitou o cargo?

Podemos até concluir que foi da experiência que teve à frente da Região de Turismo que se apercebeu das lacunas existentes nestas organizações nacionais de turismo. Mas será que é preciso os políticos ocuparem os cargos para se aperceberem do que vai mal neste país?

Então os Ministros e Secretários de Estado terão de começar a "estagiar" nas diversas instituições públicas para tomarem conhecimento do que há a mudar?

Não há comunicação? Não há relatórios? Não há informação?

Então como é que se governa este país? Ás cegas? Ás apalpadelas?

Expliquem-me por favor!

outubro 28, 2004

II Ciclo de Conferências do Convento






Os Sete Montes de Tomar: A Regeneração da Cerca do Convento de Cristo, é o título da conferência proferida por Álvaro Barbosa, hoje, quinta-feira, 28 de Outubro, no Convento de Cristo pelas 18 horas, com entrada livre, integrada no II Ciclo de Conferências do Convento.

Este é um tema que me interessa em especial e que já teve o merecido destaque
aqui
.

outubro 27, 2004

BLOGOPUB


Comunicar a Direito é o último blogue que linkei ali à direita, na Blogosfera. Este blogue tem como "sede" a Escola Superior de Tecnologia de Abrantes e foi criado com os seguintes objectivos:

"...associar os estudantes de Comunicação Social da ESTA a um dos fenómenos de comunicação mais recentes e que já hoje representa lugar de consulta e de referência da comunicação social institucional, que são os blogues.

...proporcionar aos estudantes um local onde a qualquer momento podem encontrar as informações necessárias acerca das duas disciplinas...

...ensaiar um novo método de avaliação, inserido na avaliação contínua, e que consiste na publicação pelos alunos de entradas sobre temas do programa e da actualidade informativa, as quais serão objecto de classificação."


Assim ao aspecto lúdico e informativo, junta-se também o aspecto instrutivo que um blogue pode ter.

A iniciativa é de louvar, bem como o seu mentor, Jorge Ferreira, docente das cadeiras de Introdução ao Direito e Direito da Comunicação Social, também conhecido na blogosfera pelo seu Tomarpartido.


Visitem-no e deixem lá o vosso comentário!

outubro 26, 2004

Preparem-se...

...elas estão a chegar...




Confesso que as frases desencorajadoras não me atingem. Que FUMAR MATA, já toda a gente sabe.
No entanto já estive num país onde o lema são as fotos e devo dizer que me impressionaram. Não deixei de fumar por causa disso, mas repugnava-me ver imagens de crianças doentes, de pessoas internadas com ar de defuntos. Sentia a consciência pesada, sentia o peso de cada cigarro, de cada inalação. Senti-me marginal.

Se nos anos 70 o cigarro era sinónimo de liberdade, de independência, de emancipação, hoje em dia cada vez mais é sinónimo de atraso, de doença, de estupidez.

Mas é um vicio e como todos os vicios dá prazer. Por isso assumo-me atrasada, doente e estúpida e continuarei a fumar os meus 5 cigarritos por dia.

Brevemente, as imagens chegarão também a Portugal.
Será a solução?


outubro 18, 2004

Estatísticas quentinhas




PS: Só é pena Portugal não estar representado, mas acho que a razão é meramente diplomática. Para quê ter que envergonhar 41 países?? Não há necessidade! ;-)

Um cómico





Mas porque é que ele anda tão nervoso??
Andará com problemas de consciência? Ou andará a preparar-se para a derrota anunciada dos que apoia?
Já é pelo menos o segundo ou terceiro artigo que leio deste autor sobre o mesmo tema.
Será que se sente ameaçado?


Vindo mesmo a propósito, deixo-vos aqui um post que "roubei" ao Gato Fedorento (é só rir):

ENTREVISTA DE EMPREGO:

- Sente-se, por favor. Está confortável? Óptimo. Vamos à primeira pergunta: o que acha de Pedro Santana Lopes?
- Bom, acho que é um político muito consistente, que provou ter projectos bem definidos nos cargos que ocupou ao longo da sua carreira, toda ela construída em redor de causas bem palpáveis e humanistas. Sobretudo, é um homem que não se deixa influenciar pelas sondagens e que leva sempre até ao fim aquilo a que se propõe.
- E o que pensa sobre o seu governo?
- Penso que é um governo que foi feito com bastante ponderação. As pastas foram distribuídas por pessoas que conhecem bem as respectivas matérias, mas que, ao mesmo tempo, não têm interesses específicos em dossiers decisivos, para que não se levantassem suspeitas sobre a sua honestidade.
- Só mais uma questão: acha que o défice vai descer, nos próximos dois anos?
- Tenho a certeza. Afinal de contas, Santana Lopes, por onde passou, demonstrou sempre um grande rigor orçamental.
- Excelente. Muitos parabéns. É você que vai fazer as férias do Luís Delgado no DN, no Diário Digital e na SIC Notícias. Começa a trabalhar dia 2, segunda-feira.

Assim vai o ensino em Portugal...


Não podem deixar de ler esta notícia do DN.
Para além da parte dramática que nos dá conta de como funcionam as instituições deste miserável País que é o nosso, apreciem, sobretudo, a parte cómica do mesmo, ou seja, como é que se dá uma lição a um Reitor.

PS: É deveras lamentável que as instituições de ensino do nosso País continuem a penalizar os docentes que apostam na sua formação em vez de os apoiarem, que continuem a dar mais valor à quantidade que à qualidade, penalizando, assim também, a qualidade do ensino em Portugal.



outubro 14, 2004

Manuel, Bábá e bébé em Tomar?




De há uns anos para cá parece que passou a ser moda, figuras de destaque nacional concorrerem nas autárquicas, sendo este quase um degrau obrigatório na ascensão política.

Não sei se será a melhor opção, não sei se será isso o melhor para as províncias do interior, que há custa da fama de uns entrarão pelas televisões dentro ou apenas pelas revistas mais rosas.
Na minha opinião o seu a seu dono, ou seja que entrem pelas televisões dentro mas pelo mérito que possam ter.

Há pouco tempo atrás, estive na Figueira da Foz. Era de noite, confesso que não me apercebi bem da obra de Santana, no entanto, perguntei a um amigo, que por motivos profissionais, aí reside há já alguns anos, o que achava da passagem do nosso actual PM pela cidade balnear.
Não sei se por convicções políticas diferentes, se por certezas profundas, esse meu amigo respondeu que fora as rotundas, tão amadas pelos nossos autarcas, e fora um ou outro esporádico acontecimento, Santana foi mais show do que prática.
Certo é que a Figueira apareceu de súbito no “mapa das celebridades”.
Mas fora as tarefas diárias, próprias de qualquer Câmara, a produção, pelos vistos deu só para os gastos e pouco se fez para incrementar a horta.

Segundo o TomarOnline, jornal electrónico tomarense, o PS estaria a ponderar a hipótese de convidar Manuel Maria Carrilho para aceitar o desafio de concorrer à Câmara de Tomar nas próximas autárquicas.
Helena Roseta foi outro dos nomes falados, embora internamente não tenha recolhido os apoios necessários, sendo argumentado que “uma mulher em Tomar, não terá condições para ganhar a Câmara” (não sei porquê, mas bom, adiante!).
Portanto o senhor que se segue, no que toca à candidatura socialista, será Carrilho, caso este aceite o convite.

Carrilho que desde há uns anos tem demonstrado a sua “disponibilidade” (como gostam diplomaticamente os políticos de chamar ao desejo, à vontade) de concorrer por Lisboa, viu, decididamente, essa via cortada com a eleição de Sócrates como líder do partido, uma vez que este, é certo e sabido, não o irá apoiar, optando por nomes mais fortes como António Costa.

Resta a Carrilho optar pela estratégia Santanista: Brilhar à custa de uma província do interior, e depois, quem sabe catapultar-se das muralhas do Castelo dos Templários até ao Castelo de São Jorge.

Nisto de autárquicas, sou sincera, não olho muito a partidos, mas sim a pessoas. Gosto de votar no homem e não tanto na ideologia. Porque nas autarquias a ideologia, simplesmente, não se aplica. Nas autarquias é preciso trabalho de braços, é preciso garra, é preciso lidar com a pressão da população que está sempre “demasiado” próxima (e ainda bem) do Presidente, é preciso meter a mão na massa se for preciso, e é preciso, sobretudo, amar a terra que se está liderar, identificar-se com ela.

Se o único propósito de Carrilho for brilhar, depende então de onde ele quer retirar o brilho.
Se for da obra feita, que passará a ser anunciada nos jornais, será bom para todos nós.
Se for da social life, que passará nas revistas cor-de-rosa , será mau para todos nós.

Não estou interessada em ver Carrilho sentado no braço de uma poltrona, emoldurando a sua Bábá e o seu bebé, com o Convento de Cristo como pano de fundo. Isso trará apenas curiosos a Tomar.
Estou mais interessada em vê-lo ao volante do seu automóvel presidencial a percorrer a IC3 ou a IC9 acabada, em direcção a Tomar. Isso trará investidores a Tomar.


Provavelmente, tudo não passa de um boato, mas quem não gosta de um bom mexerico?

E também há sempre a outra hipótese. A de que ele aceite o desafio e perca!

outubro 13, 2004

PING PONG




Há um mês atrás o Ministro das Finanças de um certo País, em frente às camaras, com grande pompa e circunstância, apresentou um quadro negro para a economia nacional.

Há três dias atrás o Primeiro Ministro de um certo País, em frente às camaras, com grande pompa e circunstância, apresentou um quadro cor-de-rosa para a economia nacional.

Ontem o Primeiro Ministro de um certo País, em frente às camaras, afirmou que o cor-de-rosa só passará a cor de moda, caso o crescimento económico previsto se confirmar.

E tudo isto em português de Portugal!





outubro 11, 2004

JERICOACOARA 2003


Faz quase um ano que estive no Paraíso e em alturas de depressão nada melhor do que recordá-lo.

Jeri, que saudades...


Palavras para quê? Uma imagem não vale mil palavras?
Fiquem aqui com alguns milhares...
E mais umas dezenas que eu alinhei (poema).

Aquela terra distante
Onde um dia o poeta poisou,
Deu-lhe tal alento
Que por ela se apaixonou.

Deus existe! Está aqui!




O céu inspiração
A terra revelação
O mar iluminação
As gentes musas.

Deus existe! Está aqui!




Naquela terra de calma,
Onde o tempo escorre devagar
O poeta deparou-se com a alma
Que pensava não mais encontrar.




Deu asas à sua pena,
Preencheu as folhas brancas
Fez mil e um poemas
E outras tantas prosas.

Deus existe! Está aqui!




São terras de além mar,
Terras que dão alento
Para continuar a amar
Até o nosso sofrimento.




São terras de beleza,
Terras que fazem esquecer,
Que amar a sua tristeza
É tudo o que o poeta quer ter.
















LINDO!!!!